Blog Conto Crônica Viagens

Dom Quixote E Sua Dulcinéia Chinesa

logo da marca de sapatos fet a mida
Fet A Mida é uma palavra catalana e significa “Feito Sob Medida”. O logo tem o desenho de um sapato de salto alto que representa a palavra A de “Fet A Mida”.

“Feito Sob Medida”

Recentemente, durante rápida estada em Barcelona – infelizmente, somente três dias – fui solicitado para inusitado trabalho como intérprete. Na verdade, não posso classificar como trabalho a informal tarefa de criar uma ponte entre dois amantes. Dois adultos impossibilitados de se comunicar além da natural linguagem física e da mística dos sentimentos.

De um lado da ponte, um artesão espanhol que confecciona sapatos femininos, ardendo de amores e ávido por transpor as distâncias culturais e linguísticas que o separam de sua Dulcinéia chinesa. Do outro lado, uma imigrante de Dalian, cidade da província de Liaoning, que saiu do nordeste da China para ir tentar a sorte na Espanha. Ela 48. Ele 45. Ambos cientes do que é o amor, o casamento e o divórcio.

Na era da internet, o casal lança mão do Google Tradutor e de um dicionário eletrônico de bolso como comunicadores a serviço de Eros.  No entanto, havia algo que o espanhol na conseguia entender. Nosso Dom Quixote catalão, como muitos ocidentais, padecia da constante necessidade de ouvir da amada as três palavras nobres de um relacionamento: eu te amo.

A dama do Oriente não estava acostumada a expressar verbalmente tais afetos. Por pertencer a uma cultura cujos sentimentos não afloram através de palavras, os orientais estão mais pendentes a expressar o que sentem através de gestos e atitudes. É claro que a nova geração já assimilou muitos hábitos ocidentais, porém as pessoas em questão estão a viver outras primaveras.

Assim sobrevive a paixão no século XXI, se remexendo nos meandros do coração, à procura das exatas palavras que a razão é incapaz  de proferir. Ou seja, o silêncio intraduzível de duas almas a coexistir no amor.

Embora a história completa não esteja totalmente narrada aqui, pois resolvi deixar de lado detalhes que certamente transformariam a narração num conto extraído do romance O Amor Nos Tempos Do Cólera.

Despidos alguns nós que os atavam às névoas da incerteza, naquela noite, fizeram amor com outro sabor e sentiram-se mais leves, mais profusos de sentimentos, menos vacilantes pela luz que agora se esgueirava pelas frestas da alcova dos recém desvelados amantes.

4 comentários em “Dom Quixote E Sua Dulcinéia Chinesa

  1. Ah, conta mais dessa história, fiquei curiosíssima…

  2. Tati, a história inteira é muito picante e inusitada. Imagine que no filme “Uma Linda Mulher” a personagem de Richard Gere passa por uma crise financeira, resolve abrir uma casa da luz vermelha e incube a Julia Roberts da função de administradora do recinto. É a vida dando continuidade à arte.

  3. Adorei essa história, vou citá-la no blog com certeza….kkkk te aviso, mas vou colocar um link….
    Gente já ouvi muitas histórias de amor pela net, da distancia e até da dificuldade de idioma, mas um chines com um italiano, contratando um tradutor… essa merece destaque…kkkk… fico aqui só imaginando a situação. Precisamos nos unir e colocar esse romance no papel….kkkkk
    Abraço e te coloquei nos meu links do blog!

  4. Chris,
    Acontece que a história não está completa. Um dia escrevo um conto sobr esse episódio inusitado.
    Já adicionei o link do seu blog na minha lista de blogs amigos.

    P.S: Vamos organizar um café filosófico.
    Abraço!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: