Microconto

Rua Felicidade, 131

 

Nainai* rangia languidamente a cadeira de balanço, estendendo o ruido da decrépita madeira até tanger o limiar do silêncio, num longo balangar a entretecer o presente e o passado com palindrômicas memórias – todas perdidas qual velho erhu no porão da Rua Felicidade 131*.

Hong Kong, 30 de Março

*Nanai – vovó
*Rua Felicidade 131 – Este endereço fica em Xangai, em Puxi, ao lado do bar Anar (Xingfu Lu x Fahuazhen Lu).

Admirador da cultura chinesa, tenho me esforçado para desmistificar e diminuir as distâncias entre esses dois países promissores perante o atual cenário econômico mundial: Brasil e China. Estudo mandarim desde 1997. Autodidata, acredito que não existam atalhos para o conhecimento. Não obstante, o exercício da aprendizagem, em si, e a perseverança encurtam caminhos, aumentam a concentração e tornam o percurso como o de um passeio matinal ensolarado. Além de atuar como tradutor-intérprete, sou consultor e intermedio negócios na área de importação-exportação.

2 comentários em “Rua Felicidade, 131

  1. Oi, Gilson, tudo certinho?
    Encontrei o seu blog no ‘Mundo Pequeno’ e vim fazer uma visitinha!
    MARAVILHOSA a tela do seu blog!

    Também sou expatriada; sai do Brasil em 2000, e desde 2003, moro na Holanda. (O choque cultural existe e acaba sendo benéfico – de uma maneira ou de outra -. Sou da opinão que existem coisas boas e ruins em qualquer lugar do planeta! Nós é que temos que ressignificá-las à nossa moda!)

    Será uma alegria se visitar o meu cantinho virtual, que é: http://josanemary.wordpress.com/mevrouw-jane/

    E será uma outra alegria, se quiser ler o prefácio do meu livro: Mevrouw Jane (o prefácio não foi feito por mim, mas por um outro escritor, um já reconhecido no mundo literário). Se gostar – ou não – por favor, deixe um comentário; vou adorar ler a sua opinião!

    Tenha um ótimo dia!
    Grande abraço.
    Josane Mary

    • Oi, Josane!
      Obrigado pela visita. Passei rapidamente pelo seu blog, mas nao tive tempo de comentar nada ainda, pois ando na correria. Gostei do post relacionado a bicicleta. Publiquei um, no ano passado, com fotos que tirei em Amsterda e a traducao de uma musica chinesa (http://gilsonrosa.wordpress.com/2010/06/05/%e8%87%aa%e8%a1%8c%e8%bd%a6-%e2%80%93-a-bicicleta/).
      Assim que tiver um tempo livre, vou ler com carinho o seu blog.
      Com relacao a adaptar-se a vida no estrangeiro, percebi que as pessoas costumam criar um mundo paralelo – principalmente por causa da barreira do idioma – cheio de mitos e folclores. A realidade e’ filtrada pelas lentes do “achismo”, do ceticismo e da desconfianca. Ha tambem a sensacao de redescoberta do mundo, como se voltassemos a ser crianca, tendo que reaprender a falar e a caminhar.

      Um forte abraco de Hong Kong!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: