Poesia

A Mentira

Poeminha da época do colegial… 1992
 
A Mentira
 
A mentira
me tira
me atira
me esconde
na mentira de ser o que não sou.
 
Sou um falastrão
com falas tão disfarçadas
que, às vezes, me engano
e me dano por não saber onde estou.

Admirador da cultura chinesa, tenho me esforçado para desmistificar e diminuir as distâncias entre esses dois países promissores perante o atual cenário econômico mundial: Brasil e China. Estudo mandarim desde 1997. Autodidata, acredito que não existam atalhos para o conhecimento. Não obstante, o exercício da aprendizagem, em si, e a perseverança encurtam caminhos, aumentam a concentração e tornam o percurso como o de um passeio matinal ensolarado. Além de atuar como tradutor-intérprete, sou consultor e intermedio negócios na área de importação-exportação.

2 comentários em “A Mentira

  1. adorei… e fiquei com saudade da época do colegial… bons tempos aqueles… beijussssssssss

  2. Olá, está muito bonito…mas agora vou te dizer algo sobre o cérebro de um mentiroso, mas não é tão poetico como o teu.O cérebro dos indivíduos que não conseguem parar de mentir tem uma estrutura diferente.Os investigadores descobriram que os mentirosos compulsivos têm mais 26 por cento de matéria branca, responsável pela transmissão da informação que depois é processada pela matéria cinzenta.Se é verdade ao não…lolBeijocas, fica bem!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: